Como será a comida que comeremos nas viagens espaciais?

Falar sobre o espaço é um assunto que sempre desperta o interesse das mais diversas pessoas, afinal, ir para o mesmo é uma realidade extremamente distante para 99% das pessoas, fazendo assim com que a curiosidade só aumenta sobre este tema.
Publicado em Ciência dia 22/03/2022 por Alan Corrêa

Falar sobre o espaço é um assunto que sempre desperta o interesse das mais diversas pessoas, afinal, ir para o mesmo é uma realidade extremamente distante para 99% das pessoas, fazendo assim com que a curiosidade só aumenta sobre este tema.

Mas entre tantas missões espaciais, você já parou para pensar como os astronautas levam comidas e se alimentam no espaço? Esta é uma questão bastante debatida e que ao longo dos últimos anos vem sendo desenvolvida. Hoje, vamos te mostrar como os astronautas conseguem se alimentar em suas expedições.

Primeiras viagens

Pesquisa da Universidade da Pensilvânia almeja facilitar a alimentação em missões de longa duração
Pesquisa da Universidade da Pensilvânia almeja facilitar a alimentação em missões de longa duração

Como é de se esperar, os primeiros exploradores de um ambiente desconhecido enfrentam as maiores dificuldades, e com o espaço não foi diferente: ninguém sabia ao certo como uma refeição no espaço poderia ser feita. Porém, foi unanimidade desde o começo que pedaços de comida, como migalhas, não podiam escapar, pois isso poderia causar acidentes colocando em risco a vida ou a saúde do astronauta.

Todas estas dificuldades ficaram ainda mais evidentes no primeiro voo tripulado para o espaço em 1961, quando o soviético Yuri Gagarin levou alimentos processados ​​em embalagens parecidas com tubos de pasta de dente. Foram mais de 300 gramas de carne na forma de purê e chocolate para uma missão de uma hora e 48 minutos. Um ano depois, foi a vez de John Glenn testar se era possível comer um bolo em um ambiente de microgravidade e, para a surpresa de todos, não apenas conseguiu comer o bolo como também suco Tang.

Dali em diante, tudo começou a melhorar: no projeto Gemini de 1965, os alimentos entubados foram abandonados e novos métodos de reidratação dos alimentos foram feitos. Como resultado, o cardápio foi ampliado e os astronautas puderam comer camarão, frango, legumes, torradas e pudins, todos com suco de maçã. Futuramente, surgiram as “spoon-bowls”, que eram embalagens próprias para astronautas se alimentarem e, em 1973, os refrigeradores chegaram e alimentos congelados como sorvete e carnes puderam começar a serem transportados.

Comida nos dias de hoje

Os alimentos levados em voos espaciais são estudados e desenvolvidos no Departamento de Engenharia de Sistemas de Alimentos, no Johnson Space Center da NASA, em Houston, Texas
Os alimentos levados em voos espaciais são estudados e desenvolvidos no Departamento de Engenharia de Sistemas de Alimentos, no Johnson Space Center da NASA, em Houston, Texas

Nos dias de hoje, levar alimentos para o espaço é muito mais fácil. Frutas e hortaliças que podem ser armazenadas sem refrigeração são comumente consumidas por esses astronautas. Além disso, os alimentos desidratados se tornaram bons e variados, fazendo assim com que a viagem seja mais tranquila quanto a alimentação.

Para isso, as aeronaves estão equipadas com dispositivos especiais para aquecer os alimentos e também para “derramar” água quente sobre os que vão ser preparados, tudo com total segurança e sobretudo sem que as migalhas escapem e se movam no ambiente.

Alguns dos alimentos transportados para o espaço também são tratados com radiação ionizante, responsável pela destruição de bactérias, vírus e microorganismos que os alimentos possam conter.

Que tipos de alimentos são?

Diversos são os tipos de alimentos que podem ser levados para o espaço. Hoje com a tecnologia, é possível levar Nozes, barras de granola, biscoito, frutas, verduras, carnes, sorvetes, ketchup, mostarda e afins para uma viagem sem que os mesmos sejam danificados no processo.

Porém, nem tudo é perfeito: os cientistas afirmam que a comida tem um sabor diferente em um ambiente de microgravidade, por duas razões, sendo porque o aroma dos pratos, que desempenha um papel muito importante no nosso sabor dos alimentos, não funciona da mesma forma no espaço: sem o cheiro dos alimentos, eles parecem ter menos sabor.

Ainda por cima, fluidos corporais humanos no espaço acabam se acumulando na parte superior do corpo, causando congestão nasal.

Alimentos cultivados no espaço

Os alimentos e o modo como são ingeridos e embalados sempre foram afetados pela microgravidade do ambiente espacial
Os alimentos e o modo como são ingeridos e embalados sempre foram afetados pela microgravidade do ambiente espacial

Embora os alimentos que sejam levados para o espaço tenham melhorado muito ao longo dos últimos anos, ainda é possível melhorar ainda mais. Afinal, quem não gostaria de ingerir alimentos plantados no espaço?

Ultimamente, foram feitas algumas tentativas de se cultivar alimentos na Estação Espacial, inclusive com um estudo de cientistas chineses dizendo que o plantio de batatas é plenamente possível no espaço. Porém, no ano passado, foi a vez dos tripulantes experimentarem pimentas cultivadas na própria estação espacial internacional.

Ainda existem inúmeras formas de como melhorar a alimentação no espaço, indo desde a maior preservação de alimentos até mesmo no cultivo deles. Porém, agora você já sabe como os astronautas fazem para se alimentar no espaço: igual você em sua casa, tudo graças a tecnologia!

*Com informações da BBC e UFG.