Entenda o que é o assistente de frenagem de emergência e como funciona

O que antes era visto só em carros de luxo, hoje o assistente de frenagem de emergência (veja como funciona) está presente em diversos modelos de outros segmentos. Os veículos podem sair de fábrica com configurações voltadas para carros parados, em movimento e para atuar junto aos usuários vulneráveis como pedestres e ciclistas.

Veículos
Publicado em 11/06/2021 por Alan Corrêa
Entenda o que é o assistente de frenagem de emergência e como funciona

A Frenagem Automática de Emergência (AEB), como também é chamada, pode evitar as colisões traseiras e atropelamentos ou, ao menos, atenuar consideravelmente o impacto desses acidentes.

Dependendo da montadora essa tecnologia pode apresentar outros nomes, como Auxílio de Frenagem de Urgência (AFU) e Brake Assistance (BA), mas todos têm a mesma função.

E então, como funciona?

Outro item de segurança é o Pedestrian Recognition, que ajuda a identificar os pedestres que cruzam o caminho direto do veículo.  O monitoramento utiliza sinais sonoros e visuais em velocidades superiores a 30 km/h para ajudar a alertar o motorista para pedestres na via.
Outro item de segurança é o Pedestrian Recognition, que ajuda a identificar os pedestres que cruzam o caminho direto do veículo. O monitoramento utiliza sinais sonoros e visuais em velocidades superiores a 30 km/h para ajudar a alertar o motorista para pedestres na via.

O sistema funciona em conjunto com o ABS e foi desenvolvido para compensar a variação de comportamento de motoristas durante uma frenagem de emergência. Sua principal função é extrair a máxima eficiência do ABS, garantindo a pressurização plena do sistema hidráulico, mesmo se o motorista pressionar o pedal de freio com pouca força.

O sistema identifica uma frenagem de emergência e aplica uma força extra no sistema de freio, garantindo um menor esforço no pedal e uma menor distância percorrida (Mitsubishi)
O sistema identifica uma frenagem de emergência e aplica uma força extra no sistema de freio, garantindo um menor esforço no pedal e uma menor distância percorrida (Mitsubishi)

Usualmente, o sistema funciona com velocidades entre 10 km/h e 80 km/h, podendo variar conforme especificações da montadora e/ou modelo de veículo. Em velocidades inferiores a 50 km/h o sistema age reduzindo a força da colisão, e quando a velocidade for menor que 20 km/h ele pode até parar completamente o carro por você.

Em todos os casos, o radar ou a câmera de vídeo frontal detecta o risco de colisão e alerta o motorista e, caso ele não reaja à situação a tempo ou adequadamente, a frenagem automática é executada.

Também acontece quando o sistema detecta um movimento mais rápido no pedal, assim há uma liberação imediata de vácuo da unidade Booster, e o cilindro-mestre é acionado com força suficiente para que o ABS garanta uma frenagem de emergência com segurança.

Outro caso em que a frenagem automática acontece é quando o sistema faz a leitura de itens de segurança, como dos airbags, e analisa o impacto, e ao identificar que o condutor perdeu o controle do veículo, o sistema de frenagem é acionado e para o veículo. Neste caso o sistema é conhecido com frenagem automática pós-colisão.

O que até recentemente era uma exclusividade de veículos premium, os sistemas avançados de segurança agora estão disponíveis também para modelos mais acessíveis e de grande volume, entre eles as novas gerações do Onix, Onix Plus e Tracker, da Chevrolet.
O que até recentemente era uma exclusividade de veículos premium, os sistemas avançados de segurança agora estão disponíveis também para modelos mais acessíveis e de grande volume, entre eles as novas gerações do Onix, Onix Plus e Tracker, da Chevrolet.

Uma vez em ação, o painel de controle do veículo indica que os freios foram acionados automaticamente. Mas caso necessário, o sistema pode ser desativado.

Techdoido

A tecnologia faz parte da nossa vida, e o Techdoido traz as novidades e dicas sobre elas para você neste blog.