Um robô amigável vai entregar sua comida

Então, tudo isso nos mostra o quanto somos viciados em nossos carros, que sempre o usamos em curtas distâncias até, que poderiam ser feitas de bicicleta ou a pé, mas pela comodidade usamos os nossos veículos. Voltando um pouco para o assunto de delivery, se os drones começarem a fazer o trabalho, de acordo com as pesquisas, podemos reduzir até 1,5 milhões de carros nas ruas, somente nos EUA.
Publicado em Notícias dia 14/05/2021 por Alan Corrêa

Você já parou pra imaginar que um robô vai levar a sua comida até a sua casa, ou onde você estiver? Pois é, essa é uma nova realidade que está sendo estudada e logo chegará na vida de milhares de pessoas. Olha como tudo está ficando mais prático!

Agora estamos tendo grandes avanços tecnológicos, que estão chegando com tudo nessa nova era digital para otimizar a nossa vida, além de tudo, muitas criações e fabricações desses robôs estão sendo produzidos também para ajudar o nosso meio ambiente, sem que sejam emitidos gases nocivos à atmosfera.

Esses robôs estão sendo bem estudados e planejados, pensando em todas as etapas da entrega da sua comida, e todo o seu funcionamento interno. Acredita-se que essa seja a nova realidade do nosso futuro não tão distante!

Grande parte das entregas de comidas são feitas por carros e motos

E se você recebesse seu fast food por um robô?
E se você recebesse seu fast food por um robô?

Você sabia disso? 9 em cada 10 entregas são realizadas por um carro, ou seja, basicamente uma pequena porção de comida é entregue por esses veículos pelo menos 20 milhões de vezes por dia, pois atualmente, o número de pessoas que pedem comida por aplicativo, telefone ou internet, é muito maior.

Nos EUA, existem 4 vagas de estacionamento para cada carro, então podemos perceber que diversos lugares, ocupam uma grande parte dos espaços com estacionamentos e lugares para os carros, sendo que com a diminuição desse fluxo, essas partes podem ser investidas em coisas com uma maior utilidade, como parques, moradias, espaços sociais entre outros.

Então, tudo isso nos mostra o quanto somos viciados em nossos carros, que sempre o usamos em curtas distâncias até, que poderiam ser feitas de bicicleta ou a pé, mas pela comodidade usamos os nossos veículos. Voltando um pouco para o assunto de delivery, se os drones começarem a fazer o trabalho, de acordo com as pesquisas, podemos reduzir até 1,5 milhões de carros nas ruas, somente nos EUA.

Novas maneiras sustentáveis

Conheça o robô amigável que pode fazer sua próxima entrega de comida
Conheça o robô amigável que pode fazer sua próxima entrega de comida

A circulação de veículos em cidades e estradas, trazem um malefício grande para o nosso ambiente. Pense em milhões de carros emitindo gases que poluem a nossa atmosfera em todos os lugares do mundo, isso causa um prejuízo muito maior para a nossa saúde e a biodiversidade do nosso planeta.

A ideia é que essa circulação de veículos seja diminuída, e que as pessoas possam escolher outros meio de ir pro trabalho, pra escola, pro mercado e diversos outros estabelecimentos. Além de tudo, quando você tem um carro, você acaba entrando em uma zona de conforto, e por mais que a distância seja mínima, você ainda opta por ele.

Então essas novas estratégias precisam ser colocadas em prática, e o novo robô amigável é uma dessas formas que vai ajudar muito em relação a essa circulação de delivery. Claro, isso não irá resolver todo o problema de poluição e tudo mais, mas já irá trazer uma grande otimização para as pessoas.

O robô amigável

A ideia desses robôs não é assustar as pessoas, e trazer a sensação de que elas estão vivendo em um mundo pós-apocalíptico, com criaturas estranhas, nada disso! Essas máquinas estão sendo projetadas para se inteirar com uma inteligência artificial parecida com a nossa, então, ela terá um sistema de aprendizagem, e sua aparência, será bem amigável.

Uma outra coisa importante, que também foi estudado a fundo e colocado na aparência do robô, é sobre a comunicação deles com as pessoas, já que ninguém vai ler um manual de usuário para interagir com o mesmo. Então algumas partes, como os olhos, são projetadas para mostrar uma correlação entre a máquina e o ser humano.

A aparência do robô é uma mistura do desenho Wall-e e dos minions, então com certeza se apresenta de uma forma fofa e agradável. Primeiramente, os olhos era o que precisava ser investido de primeira, que além de trazer uma humanização ao robô, também mostra para onde ele está indo e se está confuso.

Os sons também foram bem pensados e trabalhados em alguns quesitos, como por exemplo, pessoas com deficiência visual, conseguem perceber e identificar através desses barulhos de corridas com pequenos intervalos, a localização do robô. Mas, isso ainda não era o suficiente.

Como o robô saberia a hora de desviar de alguém ou algum carro?

Uma outra coisa muito importante são esses tópicos, que às vezes muitas pessoas ficavam confusas em que lado desviar do robô na calçada, ou os motoristas que paravam o carro pra ele atravessar, também percebiam que eles demoravam para executar a ação.

Portanto isso trouxe novas ideias que utilizassem uma linguagem universal, através de um movimento. Por exemplo, diante de um cruzamento, eles iriam avançar de modo suave para mostrar aos motoristas que é a vez dele, e nas calçadas, assim que eles percebessem algum cadeirante por exemplo, acionaram o movimento de se afastar da rua e ficar no canto da parede, mostrando que eles podem passar.

Outras informações de grande necessidade é que, as pessoas podem importunar o robô, e nessa hora ele terá um aprendizado em reconhecer a situação e agir mostrando consciência, assim as pessoas podem se afastar.

Esse robô é destinado para entregas de comida, porém muitos outros estudos e pesquisas estão saindo para criarem robôs amigáveis que façam outras coisas, como companhia, levar comidas que sobraram a abrigos, e diversas outras funções, que além de ajudarem a nós, ajudam também ao nosso meio ambiente.